logotipo do Clube

CLUBE de VELA de PORTUGAL

    * Sailing Club of Portugal *       

FUNDADO EM

 MARÇO 1982

DECLARADO DE

UTILIDADE PÚBLICA

 EM MARÇO 1991

O CLUBE

Apresentação

Objectivos

História

Imprensa

Proj. sede

Utilid. Pública

FORMAÇÃO

Esc. de Vela

Fun Sailing

Desp. Escolar

COMPETIÇÃO

Esc. de Vela

Campeonatos

Org. de Regatas

SECÇÕES

Windsurf

Modelos

Cruzeiros

Match Racing

 ATLETAS

Inscrição

Lic. Desportiva

Apoio Técnico

Regras

Fórum

Anúncios

Merchandising

 

 

 

 



 

DESPORTO ESCOLAR

O Clube de Vela de Portugal estabeleceu um Protocolo com o Gabinete Coordenador do Desporto Escolar em 27 Julho 2000.

 

Primeira fase

No projecto de Desporto Escolar foram propostos os seguintes objectivos:

  • Aprender os conhecimentos necessários e suficientes que permitam governar uma embarcação à vela em qualquer situação;

  • Executar de uma forma correcta e oportuna as diferentes componentes técnicas para a prática da modalidade – Vela;

  • Ter uma atitude responsável e séria em relação às regras de segurança;

  • Preparar os alunos para a prática desportiva e para situações de competição.

O trabalho planeado de forma a alcançar estes objectivos, teve uma perspectiva de progressão pedagógica respeitando os vários estádios de desenvolvimento e maturação dos alunos.

 

2ªF

3ªF

4ªF

5ªF

6ªF

HORA

 

9:00 às 12:00

 

 

 

HORA

 

14:00 às 17:00

14:00 às 17:00

14:00 às 17:00

¨     14:00 às 17:00

LOCAL

 

Cova do Vapor

Cova do Vapor

 

Cova do Vapor

A distribuição do horário resultou das disponibilidades dos alunos. Existe um horário de manhã (terça-feira) e um horário à tarde (quarta-feira). Se por um lado esta distribuição é benéfica, por outro, impossibilita os alunos de participarem com total assiduidade, já que alguns não podem frequentar as aulas de manhã (terça-feira) e outros as aulas de tarde (quarta-feira).

Devida a esta situação alargou-se o horário para mais dois dias, terça-feira e quinta-feira das 14:00 às 17:00.

A modalidade teve início no dia 24 de Outubro, com a participação de alguns dos alunos inscritos.

Devido às más condições climatéricas, durante o 1º Período e início do 2º Período, foi quase impossível a realização dos treinos, mas no entanto houve o enquadramento teórico da modalidade e preparação dos seus materiais. A partir do momento em que as condições climatéricas melhoraram, existiu a prática da modalidade. Por este motivo, não foram cumpridos correctamente alguns  dos objectivos definidos no projecto.

Durante as primeiras aulas de mar, existiu sempre o acompanhamento por parte dos professores responsáveis. Estas aulas tiveram como objectivo – adaptação numa embarcação à Vela (o Dote). Através das aulas práticas, os alunos conseguiram identificar alguns tipos de mareações, tais como: Largo, Popa, Bolina Folgada. Com o aumento da confiança e conhecimentos suficientes foi permitido, a alguns desses alunos, governar uma embarcação à Vela (Optimist).

Os treinos da modalidade tinham uma duração de 3 horas, com as seguintes características:

1)     Preparação do material a ser utilizado, fora de água (30’);

2)     Parte prática (1h 30’);

3)     Limpeza e arrumação do material (30’)

Ao longo dos primeiros treinos da modalidade, existiram algumas dificuldades, por parte dos alunos, no aparelhamento do Optimist, influenciando decisivamente no tempo da parte prática. Durante algumas semanas, o tempo da parte prática, foi sempre inferior (sensivelmente 1 hora) ao estipulado para os treinos (1h 30’).

Como já foi referido, em termos de inscrições e participações dos alunos, a actividade tem demonstrado um aumento nos índices. Os factores de influencia que se puderam observar foram, uma maior divulgação da modalidade e a melhoria das condições climatéricas (factor que estimula a motivação dos alunos).

O número total de inscrições foi de 25 alunos, sendo 20 do sexo masculino e 5 do sexo feminino. Destas inscrições, 5 pertence a um aluno do 6º ano, 11 do 7º ano, 5 do 8º ano e 4 do 9º ano.

Como síntese verifica-se que:

·        Existe uma maior participação por parte dos rapazes do que por parte das raparigas. Durante o ano, também se verificou uma maior assiduidade por parte dos rapazes;

·        Existe um maior número de inscrições por parte dos alunos pertencentes ao 7º ano de escolaridade. Durante o ano, também se verificou uma maior assiduidade por parte dos alunos pertencentes a este ano de escolaridade.

Durante o ano participaram e realizaram as seguintes actividades:

¨      Dia 13 de Março - Convívio de Canoagem com Centro de Formação Desportiva de Sesimbra.

¨      Dia 28 de Março - Convívio Interno.

Este convívio teve como objectivo a adaptação dos alunos ao meio aquático e a identificação de alguns tipos de mareações. De um modo geral, o convívio foi bastante motivante para todos os que participaram (alunos da Escola EB 2,3 da Costa da Caparica e do Monte da Caparica).

¨      De 1 de Fevereiro a 31 de Junho - Adaptação dos alunos ao meio aquático, na piscina da SFUAP (todas as quartas-feiras). As deslocações dos alunos ao local de prática foram suportadas pelas escolas do CFD.

É de salientar a participação de alguns alunos no Festival Escolas de Natação (SFUAP).

¨      Dia 24 de Abril (Cova do Vapor) – Encontro/convívio com os alunos da Escola Básica 2,3 da Costa de Caparica, da Escola Básica do Monte da Caparica e alunos de outros Centros de Formação Desportivo (a data foi alterada para dia 29 de Junho).

¨      Dia 9 de Maio (Cova do Vapor) – Encontro/convívio para os Professores do Concelho de Almada (a data foi alterada para dia 29 de Junho).

¨      Dias 11, 12 e 13 de Maio (Cascais)– Encontro Nacional de Actividades Náuticas para os alunos dos Centros de Formação Desportivo a nível Nacional.

¨      Dias 23, 24 e 25 de Maio - Estágio de Canoagem na Lagoa de Albufeira.

¨      De Janeiro a Maio - Formação Técnica dos Docentes do CFD - Cova do Vapor, na modalidade de Windsurf (Lagoa de Albufeira).

¨      Dia 23 de Junho - Festejo. Intercâmbio com o Clube Náutico de Almada, com a organização da CMA.

¨      Dia 29 de Junho - Encontro Regional dos vários Centros de Formação Desportiva e participação de alguns docentes nas várias escolas do Concelho de Almada.

·        Material existente:

-         Motor de 15 cavalos para o Pneumático de 3,5 m (barco de apoio).

-         5 Optimist (completos) + 4 Optimist (para manutenção )

-         1 Laser

-         1 Vaurien

-         1 Dote

-         2 carrinhos para os Optimist

-         1 carrinho para o dote

·        Material comprado:

-         2 pranchas de Windsurf

-         1 piranha (sip on top)

-         17 coletes

-         Um gerador

(Extraído do relatório dos monitores do projecto)

 

DE

 

A dívida do Estado ao Clube

Por solicitação do Gabinete do Desporto Escolar nos anos lectivos de 2000/2001 e 2001/2002 decorreram no nosso Clube actividades de desporto escolar através de um protocolo assinado por ambas as partes e que foi suspenso pela nossa Colectividade em finais de 2002 pelos motivos oportunamente anunciados (falta de pagamento da parte do Estado e desvio de material da responsabilidade do Desporto Escolar).

A nossa Colectividade teve em Julho de 2000 reuniões com o Sr. Prof. Chumbinho (ao tempo Coordenador da área de Setúbal) nas quais foi acordado o orçamento para o projecto da época de 2000/2001 no valor de 990.000$00.

Decorreu a actividade náutica de desporto escolar da época de 2000/2002 com a participação de dezenas de alunos de diversas escolas da área sempre a expensas da nossa Colectividade e sem que o Estado efectuasse qualquer pagamento relativo ao orçamento acordado.

Passado um ano, em Julho de 2001 o nosso Clube recebeu apenas a quantia de 635.000$00 e após diversas conversações com o Sr. Coordenador da área de Setúbal para o desporto escolar, a quantia que faltava para completar os 990.000$00 acordados (o valor de 358.000$) tinha sido, com o nosso desconhecimento e surpresa, entregues a um dos Professores destacados pelo Estado para o desporto escolar quantia que nunca foi reposta ao nosso Clube.

De referir que durante essa mesma época o referido Professor solicitou e recebeu diversas verbas do Clube as quais ultrapassaram a centena de contos.

Novamente, em Setembro de 2001, a nossa Colectividade teve reuniões com o Sr. Prof. Chumbinho, Coordenador da área de Setúbal, nas quais foi acordado o orçamento para o projecto da época de 2001/2002 no valor de 999.750 escudos (4.986,72 euros).

Este orçamento foi por nós remetido em 28 de Setembro de 2001 (anexo: Orçamento Desporto Escolar 2001/2002).

Em 13 de Fevereiro de 2002 recebemos ofício da DREL Setúbal, através do fax 188/2002 informando da aprovação do referido orçamento (anexo: ofício da DREL - Aprovação e Financiamento do projecto apresentado).

Entretanto as actividade de Desporto Escolar apoiadas pelo nosso Clube decorreram durante todo o ano lectivo de 2001/2002, ou seja desde o dia 24 de Outubro 2001 a 19 de Junho 2002 com 6 sessões semanais à 3ª, 4ª e 6ª feira de manhã e de tarde com a participação de 10 escolas do Concelho de Almada, 592 alunos e seus professores.

Foi um esforço enorme, com avultadas despesas e desgaste de material aumentado na medida em que não eram sempre os mesmo alunos a frequentarem as sessões mas cada dia um grupo diferente consoante vêm descrito no projecto “Experiências” elaborado pelos 6 professores que participaram neste processo.

Em 17 de Julho 2002 recebemos a informação do Prof. Chumbinho para enviarmos um recibo de 1.800 euros referente a uma primeira tranche da verba aprovada o que remetemos de imediato à DREL Setúbal (recibo que apesar de não pago nunca nos foi devolvido).

Finalmente, através do envio de outro recibo, a nossa Colectividade apenas, e somente em Julho 2003 (dois anos depois), recebeu a primeira tranche do orçamento aprovado, ou seja 1.800,00 Euros dos 4.986,73 euros que deveria ser ressarcida.

Falta (passados mais de três anos) liquidar a diferença, entre o orçamento aprovado e a primeira tranche recebida, ou seja, falta o Estado pagar a quantia de 3.186,73 euros.

As dificuldades financeiras do Clube são enormes devido ao não recebimento atempado das verbas combinadas o que tem provocado a descapitalização da Colectividade e impedido que outras actividades para jovens possam prosseguir.

Em 29 Abril 2003 escrevemos ao Centro da Área Educativa de Setúbal reclamando que o referido Professor se tinha apropriado de diverso material náutico pertencente ao Clube, no valor de cerca de 1.500 euros, mas até hoje não recebemos qualquer resposta dessa Repartição.

Em Dezembro de 2003 reclamamos ao Dr. Carlos Barroca do Departamento de Educação Básica a falta de cumprimento do Estado, mas passados 6 meses não obtivemos qualquer resposta.

Entretanto, em 27 de Maio 2004 a Senhora Secretária de Estado da Educação, Drª Mariana Cascais, informou que o assunto seria resolvido pela Direcção-geral da Inovação e Desenvolvimento Curricular.

Em 30 de Agosto 2004 escrevemos ao Sr. Secretário de Estado da Educação, Dr. Diogo Feio, mas continuamos sem qualquer resposta ou ressarcimento da dívida do Estado.

...........................

Continua

     
CONTACTOS:

Correspondência:

Posto náutico:

Website:

Telefones:

 

 

Rua Manuel Ferreira, 25 - C, Costa da Caparica

Estrada Cidade de Almada, edifício B, Cova do Vapor

www.velaportugal.org

934218288/960014821